Bye, bye Locaweb! Não sentirei saudades…

Meu primeiro domínio de internet foi criado para a empresa que tenho no começo de 1999.

Já faz bastante tempo e sinceramente não lembro se hospedei de cara na Locaweb ou se eu hospedei primeiro no provedor de internet da cidade onde morava na época e depois transferi pra Locaweb.

Em todo caso, o primeiro registro transações com a Locaweb que eu ainda tenho data de 2006.

Em todo esse tempo como cliente da Locaweb, a sensação que fica é que a Locaweb é um provedor de hospedagem que não dá problema – desde que você não precise mexer no que está lá. E isso pode ser um problema bastante sério num ambiente como a internet onde as coisas estão mudando – e por consequência sendo mexidas – o tempo todo.

O plano contratado na Locaweb consistia basicamente em um site e “n” caixas de e-mail.

O site não dava problema já que como eu não estava mais operando a empresa, não tinha o que mexer. Inclusive, depois de um tempo por falha minha, a hospedagem descartou os arquivos do site que ficou vazio desde então. Até aqui, tudo bem.

Já a parte de e-mail eu continuava usando, principalmente para uma idéia que eu tive para diminuir a quantidade de spam que eu recebia. A idéia consistia em criar um alias específico para cada site que exigisse um endereço de email para fazer login.  Todos os alias apontavam para a mesma caixa de e-mail e assim, tudo ficava concentrado numa única caixa postal. Caso o endereço do alias vazasse para algum spammer, era só questão de excluir aquele alias em específico. Um pouco trabalhoso, mas extremamente eficiente.

Pois é… Aqui começam os problemas: Toda vez que eu precisava criar um novo alias, eu tinha que esperar no mínimo duas ou três horas para que o alias entrasse em funcionamento. Não muito eficaz já que geralmente os sites te enviam um email com link de confirmação assim que você pressiona o botão de conclusão do cadastro. Na minha santa paciência, eu interrompia o cadastro, criava o alias, e continuava o cadastro horas depois.

Agora compare isto com o Google Apps que contratei no ano passado. Os alias entram em funcionamento instantaneamente!

Há algumas semanas quando eu decidi usar WordPress, a minha primeira opção foi a de usar o contrato que eu já tinha com a Locaweb.

Mais uma vez começam os problemas…

O meu site estava hospedado num servidor Windows Server 2003. Abri um chamado para atualizar para a versão mais recente que eles disponibilizam: Windows 2008.

Entre o pedido e o início do atendimento algumas horas depois, eu acabei descobrindo que o ambiente Windows oferecido por eles não disponibilizava todos os recursos necessários para o funcionamento total do WordPress. Um dos recursos do WordPress não suportados eram as URLs amigáveis.

Pedi para o helpdesk para que eles segurassem o upgrade até que eu entendesse melhor a situação. Pesquisando o material disponibilizado no site deles, não encontrei muita coisa além da falta de suporte para URLs amigáveis.

Em todo caso, como as URLs amigáveis são importantes para SEO, eu resolvi entender melhor a oferta de Linux deles para uma eventual mudança de plataforma. No entanto, eles não tem nenhum comparativo entre os recursos disponibilizados para cada um dos ambientes para auxiliar nesta decisão.

Como eu já não tinha mais nenhuma dependência em componentes de infra-estrutura do Windows para rodar o site, que afinal seria refeito do zero, resolvi arriscar a ida para o ambiente Linux mesmo com conhecimento zero da plataforma.

Nesse momento, o atendente me informou de que eu precisaria fazer um backup local de todos os meus e-mails. Mas peraí! A oferta de e-mail da Locaweb não roda na mesma infra-estrutura do servidor web. É provável que nem rode em Windows! Segundo o atendente, isso era necessário já que a mudança de plataforma exigia o término do plano atual e a contratação de um novo plano seguindo a estrutura atual de preços. Ou seja, eu poderia fazer upgrade do Windows e continuar com o plano atual, mas se quisesse migrar pra Linux, teria de mudar de plano.

Nem tudo era ruim. A nova estrutura de planos era mais barata, mas agora eram dois problemas: Backup dos e-mails e mudança de plano/contrato. O problema não era técnico. Era um problema simplesmente burocrático. Alguém lá inventou essa regra que agora estava sendo imposta a mim.

Eu que não gosto nem um pouco de ser forçado a fazer coisas que não fazem sentido, desisti de migrar pra Linux e reiniciei o processo de upgrade para Windows 2008 para fazer uma experiência e ver até que ponto o WordPress era suportado.

Depois deles terem feito o upgrade, eu comecei o processo de tentar instalar o WordPress. Primeiro usei o instalador deles para instalar o MySQL, pré-requisito do WordPress. Depois tentei usar o instalador deles pra instalar o próprio WordPress, mas o instalador deu pau. Acionei o helpdesk e eles terminaram de instalar.

Nesse momento, o WordPress estava funcionando no site principal. Depois de pesquisar bastante e apanhar um pouco eu consegui botar até as URLs amigáveis pra funcionar. Pensei: “Agora vai!”

Apanhei mais um bocado para descobrir que para instalar plug-ins eu tinha que escancarar as permissões de escrita nas pastas necessárias. E apanhei de novo para descobrir como fazê-lo já que a versão mais recente do Painel de Controle da Locaweb não suporta a funcionalidade. Tive que navegar por links e links entre a versão atual e versões antigas do site (que ainda estão no ar) para achar a ferramenta que possibilitava isso.

Mas enfim, as URLs amigáveis estavam funcionando e eu tinha conseguido instalar alguns plugins. Aleluia!!!

O próximo passo era testar com o blog, já que o blog já tinha bastante conteúdo. Configurei um domínio adicional (este aqui, o alfredmyers.com), importei o conteúdo e BAM! As URLs amigáveis não funcionavam no domínio adicional. Passei o dia todo pesquisando e tentando criar uma regra que funcionasse em domínios adicionais – sem sucesso.

Enfim, tinham me convencido a migrar pra Linux. Mas para isto, eu teria de resolver o problema de fazer um backup local dos e-mails. Vejam que isto é um problema quando você não usa um cliente local de e-mails há 18 meses. Tirando as apps de celular Inbox by GMail (pra uma conta GMail que tenho) e do GMail (pra conta de email do Google Apps), eu não uso clientes locais de e-mail pra nada. No laptop só uso webmail. Para. todas. as. contas.

Depois de passar horas vasculhando emails e excluindo tudo o que não era mais necessário, cheguei a umas vinte e poucas mensagens que eu achava que realmente precisava guardar. Dei forward de cada uma delas para minha conta no GMail onde seria fácil encontrá-los com a ferramenta de buscas.

Problema do email “resolvido”!

Fui dormir pensando em no dia seguinte solicitar a migração pra Linux, mas quando acordei, me veio a idéia de que talvez fosse bom manter a hospedagem Windows na Locaweb e contratar hospedagem Linux em algum outro lugar. Assim, eu teria um ambiente Windows disponível caso decidisse desenvolver alguma coisa (todo o meu know-how de desenvolvimento é em ambientes Microsoft) e um outro ambiente em Linux onde eu poderia rodar o WordPress. De quebra, eu poderia ver como é trabalhar com outros hostings que não a Locaweb. A idéia parecia interessante.

Como eu já tinha comprado vários domínios com a name.com, me pareceu razoável contratar o hosting com eles. Em 25 minutos eu:

  • contratei e paguei por um ano de hosting Linux;
  • alterei os registros de DNS do blog (alfredmyers.com) saindo da Locaweb para o name.com;
  • instalei MySQL e WordPress usando uma ferramenta que eu não conhecia, o cPanel;
  • fiz um backup do conteúdo deste blog no servidor anterior;
  • restaurei o blog neste servidor;

25 minutos! Deixa eu repetir: 25 minutos!! 25 minutos!!!

Vejam… Eu me bati por dias tentando por a coisa toda pra funcionar na Locaweb e em 25 minutos tudo estava instalado e funcionando no name.com.

Quer dizer, quase tudo. No laptop que usa servidores DNS do Google, o site apontava para o novo host. Em devices que usavam servidores de DNS brasileiros, o site continuavam apontando para a Locaweb.

Um breve parênteses: Não dá pra fazer uma comparação direta entre os tempos gastos na Locaweb e no name.com já que houveram várias indas e vindas na Locaweb, mas dado que o instalador de WordPress deles não funcionou e que cada iteração com o help-desk leva no mínimo 2 ou 3 horas pra ter resposta, a diferença de tempo para executar qualquer procedimento é bem significativa.

Voltando: Depois de dois dias esperando que revogassem a autoridade sobre o domínio, já cansado, fui direto pra Ouvidoria e abri uma reclamação. Na sequência liguei pra eles e a moça que já estava com o meu caso em mãos, providenciou a liberação. Em instantes, os servidores DNS brasileiros estavam apontando para o novo host. Agora sério… Me diz: Precisava eu abrir um caso na ouvidoria e ligar?

Ficou claro pra mim, que havia alguma coisa muito errada na minha relação com a Locaweb. Mas sem saber, eles próprios se encarregaram de desfazer a única amarra que ainda me prendia a eles: o email.

Entrei na Central de Atendimento para solicitar o cancelamento de contrato e mais uma vez, o sistema havia sido alterado. Já não era mais possível cancelar o contrato pela web. Era preciso ligar para eles e assim o fiz.

Na saída, ao terminar o cancelamento eu perguntei se eu não teria problemas com a Locaweb não revogando a autoridade sobre o meu domínio principal. A moça muito prestativa e atenciosa disse pra eu ficar descansado que tudo estaria resolvido quando os registros de DNS fossem propagados em no máximo 72h. 240h depois, eles ainda não o fizeram…

Bye, bye Locaweb! Não sentirei saudades…

2 thoughts on “Bye, bye Locaweb! Não sentirei saudades…”

  1. Boa Tarde, também gostaria de fazer a migração da Locaweb para o google apps. Mas estou tento dificuldades. Como você fez essa transação? Contratou algum especialista?
    Obrigada

Leave a Reply